quarta-feira, 30 de outubro de 2013

ABRAÇO SOLIDARIZA-SE COM OS FAMILIARES E AMIGOS DO RADIALISTA GILVAN PIRES

A Associação Brasileira de Rádios Comunitárias no Maranhão (ABRAÇO-MA) manifesta solidariedade aos amigos e familiares do radialista GILVAN PIRES, encontrado morto na manhã desta terça-feira, na cidade de Cajapió.

Gilvan Pires trabalhava na rádio comunitária Planície FM, em São Vicente Férrer, onde apresentava semanalmente o programa musical “Quem sabe sábado.”

A ABRAÇO-MA irmana-se aos moradores de São Vicente Férrer, amigos e ouvintes de Gilvan Pires que estão consternados com a perda do comunicador e um pai de família que deixa dois filhos.

Somamos às vozes de dezenas de pessoas que pedem providências da Secretaria de Segurança, no sentido de envidar esforços para solucionar o crime e levar a julgamento os responsáveis.

A suspeita é de crime de latrocínio: assalto seguido de morte. Gilvan era uma pessoa querida e vai deixar muitas saudades.

Que Deus o conforte.

Diretoria Abraço
Rádios Comunitárias. Democracia no ar.

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

NOTA



A respeito de matéria veiculada no jornal O Estado do Maranhão, no dia 4 de outubro de 2013, intitulada “Candidatura de Dino leva emissoras de rádios para a ilegalidade”, acusando o pré-candidato a governador Flavio Dino (PCdoB) de utilizar emissoras comunitárias para veicular suposto “programa eleitoral fora de época”, a Associação Brasileira de Rádios Comunitárias no Maranhão (Abraço-MA) tem a dizer:
1 – A Abraço sempre defendeu a democratização da comunicação como plataforma fundamental no processo de construção da cidadania e de uma sociedade participativa e plural;
2 – Entendemos as rádios comunitárias como um movimento organizado na sociedade civil, formado por diversas pessoas físicas e jurídicas (entidades associativas, religiosas, artísticas, esportivas etc) de diferentes formação política e visões de mundo;
3 – Portanto, não configura nenhuma ilegalidade a veiculação de programas informativos que atualizem os ouvintes sobre a realidade do Maranhão, mesmo que se contraponham aos interesses oficiais;
4 – As tentativas de criminalizar as rádios comunitárias sempre foram uma constante por parte dos monopólios de mídia, que não admitem o contraditório e a pulsação de outras vozes fora do controle do coronelismo eletrônico, tão forte no espectro midiático maranhense;
5 – As rádios comunitárias já foram acusadas até de derrubar avião e de interferir nos sinais de televisão comercial, sempre com o objetivo de imputar crime às pequenas emissoras, processar e condenar as comunicadoras e os comunicadores populares;
6 – Nesse contexto, a Abraço reitera o entendimento de que as emissoras comunitárias cumprem um importante papel no processo de democratização da comunicação e une-se às mídias livres, movimentos sociais, homens e mulheres que atuam e desejam a diversidade de opiniões, a pluralidade de vozes e a liberdade de expressão.
São Luís, 17 de outubro de 2013
Seguem as assinaturas dos integrantes da Diretoria Executiva da Abraço Maranhão:
_______________________________________________
Luís Augusto da Silva Nascimento
Coordenador Geral

_______________________________________________
José Maria Machado Coelho
Coordenador de Mobilização

_______________________________________________
Ed Wilson Ferreira Araujo
Coordenador de Formação

_______________________________________________
Adilson Cardoso de Sousa
Coordenador das Regionais

_______________________________________________
Francisco José Marcio Miranda Calvet
Coordenador de Comunicação

_______________________________________________________
Neuton Cesar Dória Silva
Coordenador de Relações Institucionais

_______________________________________________
Raimundo Pereira de Souza
Coordenador de Finanças

________________________________________________
Vivânia Gonçalves Ferreira
Coordenadora de Gênero